Conselho

Por que as folhas de uma pereira ficam pretas, o que fazer e como tratar, como lidar com a doença

Por que as folhas de uma pereira ficam pretas, o que fazer e como tratar, como lidar com a doença


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

As folhas ficam pretas na pêra - exatamente para agarrar sua cabeça. Ontem a árvore era agradável com uma copa verde e uma abundância de ovários. E hoje está carbonizado. Esse problema surge para jardineiros inexperientes que negligenciam as regras para manter uma árvore no jardim. Mas os jardineiros competentes não estão imunes a problemas. A planta pode estar infectada com uma infecção trazida de uma área próxima não tratada. Para salvar a árvore e preservar a colheita, deve-se estabelecer a causa exata do escurecimento e iniciar o tratamento imediatamente.

Possíveis causas do escurecimento das folhas e como lidar com elas

Normalmente, os problemas tornam-se aparentes no verão. Para ver a tempo o aparecimento das primeiras folhas pretas, você deve inspecionar regularmente a planta.

As razões para o escurecimento e secagem da coroa:

  • doença;
  • danos por pragas;
  • assistência para analfabetos.

É importante iniciar o tratamento em tempo hábil, pois em casos avançados será necessário remover a árvore inteira.

Infecção bacteriana

Uma doença perigosa é uma queimadura bacteriana. As peras ficam doentes com 10 anos de idade. A infecção infecta a árvore por meio de estômatos de folhas, feridas na casca ou picadas de insetos que foram previamente visitados por árvores doentes.

Para prevenir consequências graves, os primeiros sinais da doença devem ser determinados:

  • primeiro, manchas pretas irregulares aparecem nas folhas;
  • então as folhas ficam completamente pretas e onduladas;
  • as folhas caem e a escuridão passa para os rebentos;
  • os ramos afetados secam e o tronco fica preto.

Se, ao primeiro sinal, você não começar a tratar a pêra, depois de 2 a 3 semanas terá que cortá-la. Pior de tudo, a infecção afetará o resto das árvores do jardim.

É importante lembrar: aos primeiros sinais da doença, é necessário cortar e queimar as folhas enegrecidas. Em seguida, corte os brotos afetados, borrife a árvore inteira com uma solução de uma preparação contendo cobre.

Sarna

Esta é uma doença fúngica que afeta peras jovens com menos de 10 anos de idade. Os motivos do seu aparecimento são:

  • tempo úmido;
  • plantações espessadas;
  • a predisposição genética da planta.

É fácil determinar a crosta, basta observar as plantas. Se em folhas de pera:

  • manchas borradas apareceram;
  • e então escureceu;
  • pontos são visíveis em frutas ou pedúnculos;
  • os pontos então crescem em manchas.

A crosta é determinada pela totalidade dos sinais. Combater a doença é bastante difícil. As folhas caídas apodrecem, mas os esporos da crosta persistem no solo e podem sobreviver ao inverno. No próximo ano, eles serão soprados para a pêra novamente pelo vento.

Quando os primeiros sinais de fungo aparecem, a planta deve ser imediatamente pulverizada com um preparado contendo cobre.

As frutas afetadas podem ser comidas, mas não serão armazenadas. No outono, todas as folhas devem ser raspadas e queimadas, e o solo deve ser tratado com uma preparação contendo cobre.

Medianitsa

Quando uma pêra é danificada por uma cabeça de cobre, primeiro as folhas são cobertas com manchas pretas nos locais da picada do inseto. As manchas logo ficam cicatrizadas, mas a árvore já está afetada: as folhas, o tronco e os galhos estão cobertos por uma flor pegajosa, produto da secreção da cabeça de cobre. No processo de desenvolvimento da doença, um fungo fuliginoso cresce na secreção pegajosa, que passa para as partes saudáveis ​​da planta. A árvore está doente: as folhas secam e caem, a casca para de deixar entrar o ar, o fungo cresce dentro. Depois de um tempo, na ausência de tratamento, a pêra murcha e morre.

Aos primeiros sinais de doença, é necessário:

  • borrife a árvore da melada com um inseticida adequado;
  • remova as folhas afetadas e queime.

No outono, todo o lixo deve ser recolhido e queimado. Em seguida, trate a coroa e o círculo do tronco com uma preparação contendo cobre. Repita o tratamento na primavera. Além disso, é recomendável fazer pulverizações preventivas de pragas.

Erros de cuidado

As folhas e os rebentos muitas vezes ficam pretos e secos como resultado de cuidados inadequados. Nesse caso, a causa da doença deve ser identificada e os erros corrigidos:

  • As folhas de pera murcham e depois escurecem e caem durante os verões secos ou durante a emissão significativa de poeira na atmosfera. Infelizmente, o jardineiro não pode corrigir a situação ecológica.
  • Toda a copa de uma pêra jovem secou, ​​o que significa que falta cálcio na árvore. Recomenda-se alimentar a árvore com urgência com nitrato de cálcio (de acordo com a taxa de aplicação).
  • A muda está com brotos retorcidos e enegrecidos, parou de crescer, o que significa que a pêra está com falta de boro. Neste caso, basta pulverizar com solução de ácido bórico. Posteriormente, durante a alimentação de rotina, recomenda-se aplicar fertilizantes com a quantidade necessária de oligoelementos.

É importante lembrar: uma árvore saudável não escurece e nem seca a folhagem. E a saúde pode proporcionar o cuidado adequado: alimentação, rega, pulverização e poda oportunas.

Pragas de folhas de pera

As pragas costumam ser a causa do escurecimento das folhas da pera. Eles parasitam a coroa e causam seu murchamento e ressecamento prematuros.

Medianitsa

A praga alada se alimenta de suco de pêra. Como resultado, as folhas ficam pretas e caem. Os produtos residuais dos rebentos deixam uma camada pegajosa na folhagem e na casca. É um terreno fértil para fungos fuliginosos. Armadilhas penduradas nas coroas das peras ajudarão a reduzir a população de pragas. Para isso, a geléia fermentada é diluída em um litro de água, despejada em garrafas com furos feitos. As armadilhas são renovadas uma vez por semana.

Ácaro da pera

O ácaro da bílis perfura as folhas com sua tromba e suga o suco. Mas é extremamente difícil perceber: o inseto é pequeno e quase não se manifesta. O jardineiro simplesmente nota que a folha ficou preta e seca. Uma pêra privada de folhas enfraquece e morre com o tempo.

Lutar contra um carrapato é bastante difícil. Aos primeiros sintomas de dano, devem ser feitas duas pulverizações com inseticidas com intervalo de 14 dias.

Pulgão

Quase não existe um jardim livre dessa praga. O próprio pulgão não é muito ativo. Mas seus resíduos têm um sabor doce e atraem formigas. É o último que instala os pulgões na pêra. Pulgões grudam nas folhas, sugam os sucos e os empobrecem. Posteriormente, as folhas ficam pretas, depois secam e se tornam inadequadas para a fotossíntese. Como resultado, a árvore enfraquece e perde os ovários.

O perigo dos pulgões reside no fato de que os insetos transmitem doenças infecciosas e fúngicas. O controle de pragas não garante que a pêra não esteja infectada com crosta de fogo ou crosta. Para combater pulgões, é recomendável livrar-se dos formigueiros. Na primeira quinzena de abril, o jardim deve ser tratado com inseticidas. A remoção oportuna de troncos de pereira e a remoção de ervas daninhas ajudam a reduzir a população de pulgões. Pulverizar com infusão de tabaco com adição de sabonete verde ajudará a proteger a coroa.

Métodos de prevenção e tratamento para árvores

A fim de proteger a pêra do escurecimento da folhagem, medidas preventivas devem ser tomadas:

  1. Aplique o curativo de cobertura em tempo hábil: uma árvore saudável tem forte imunidade.
  2. Escolha variedades e híbridos para o plantio que sejam resistentes à ferrugem e sarna.
  3. Arranque as ervas daninhas a tempo.
  4. Realize tratamento de mola contra formigas.
  5. Pendure fitas adesivas entre as árvores. Inspecione-os diariamente e identifique as pragas aderentes. Quando aparecer uma melada ou ácaro da bílis, trate-a imediatamente com inseticidas.
  6. Observe a distância ao plantar árvores e arbustos no jardim.
  7. Realize em tempo oportuno podas higiênicas e formativas no jardim.
  8. Realizar tratamentos preventivos de primavera e outono com inseticidas.
  9. Remova e queime os resíduos vegetais.
  10. Atraia insetos benéficos (joaninhas, formigas leões) para o jardim para controle de pragas.

É importante compreender: é mais fácil prevenir o aparecimento de pragas do que livrar-se delas mais tarde e tratar do jardim.

Remédios populares e receitas

Existem métodos populares para o controle de pragas:

  • O milho velho espalhado perto do formigueiro forçará as pragas a abandonar suas casas.
  • Pulverizar com uma solução de ureia ao longo do círculo próximo ao caule no outono matará as pragas de inverno.
  • Cobrir o círculo do tronco com lutrasil de cor escura na primavera evitará anos de cabeças de cobre no inverno.
  • Resultados bastante bons são obtidos pela fumigação preventiva com fumaça durante a abertura das folhas na primavera.

Para evitar a invasão de pragas, calêndula, delfínio, mil-folhas, tabaco devem ser plantados no jardim.


Assista o vídeo: 576 PODA RADICAL NA GOIABEIRA EM ITARIRI SP SP 1142a (Pode 2022).