Conselho

Reprodução, plantio e cuidados com o leite de erva-leiteira em casa

Reprodução, plantio e cuidados com o leite de erva-leiteira em casa


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

Euphorbia Mila é uma bela planta ornamental exótica. Introduzida há quase 2 séculos na África, graças à sua despretensão, resistência à deficiência de umidade, baixa suscetibilidade a doenças e pragas, esta espécie tornou-se uma das plantas de interior mais queridas, tanto por floricultores experientes como por amadores.

História de criação da variedade

O berço desta cultura são as regiões montanhosas de Madagascar e as ilhas adjacentes. Esta espécie de erva-leiteira de Madagascar também é comum na África do Sul e no México. Esta planta foi trazida pela primeira vez para a Europa pelo governador da ilha francesa da Reunião - Barão Milus, em 1821. Originalmente, este tipo de erva-leite, devido à sua altura e espinhos pontiagudos, era usado para sebes densas. Mas com o tempo, devido à longa e bela floração, passaram a cultivá-la como planta ornamental para decorar jardins de inverno e estufas.

Em uma nota. Devido ao brilho característico das folhas, além do grande número de espinhos, essa planta também recebeu nomes característicos como euphorbia e Coroa de Espinhos.

Descrição botânica e características culturais

Euphorbia Mila é uma flor de interior já conhecida pela maioria das donas de casa. Distingue-se de outras espécies da família Euphorbia, em primeiro lugar, por traços característicos na estrutura dos órgãos vegetativos e generativos.

Tronco

A planta tem um caule ereto, altamente ramificado, ligeiramente estriado de cor acinzentada com um grande número de espinhos lignificados afiados. Na natureza, esta espécie de erva-leite atinge uma altura de 200 centímetros, em condições ambientais - 100-120 centímetros.

Folhas

A planta tem folhas verdes claras, elípticas ou em forma de lágrima, com até 50 milímetros de comprimento e 15 milímetros de largura. Eles são formados no topo dos brotos centrais e laterais. Ao mesmo tempo, cada lâmina foliar possui 2 estípulas modificadas - espinhos pontiagudos, que, depois que a folha morre, permanecem no caule.

Florescer

Com os devidos cuidados, esse spurge pode florescer o ano todo. As flores desta planta são discretas, pequenas, amareladas, rodeadas por grandes brácteas de cor escarlate, branca, amarela.

Importante. Muitas vezes, muitos produtores se perguntam por que esse tipo despretensioso de erva-leiteira não floresce neles. A resposta está no cuidado mal organizado - iluminação inadequada, cobertura rara, forte crescimento dos brotos laterais, levando para o seu crescimento e desenvolvimento uma grande quantidade de nutrientes que a planta recebe do solo.

Reprodução

O spurge Mille é propagado das seguintes maneiras:

  1. Sementes - para isso, as sementes compradas em loja são semeadas em pequenos recipientes com substrato leve e nutritivo, cobertos com filme ou lâmina de vidro e colocados em local aquecido e escuro. Depois que os brotos aparecem, o recipiente é colocado em uma janela bem iluminada. Quando 2-3 folhas verdadeiras são formadas nas mudas, elas são mergulhadas em vasos separados.
  2. Estacas - um caule de 10-12 centímetros com 2-3 folhas é cortado do topo do broto durante a poda, colocado em um recipiente com água por um dia, após o que seu corte inferior é pulverizado com carvão, guardado por mais 3 dias, e só então plantado em um pequeno vaso ou copo cheio de meio nutriente leve (areia grossa). O processo de enraizamento e formação de um sistema radicular normal leva, em média, 30-45 dias.

Destes dois métodos, as mudas são as mais utilizadas - permite economizar dinheiro na compra de sementes caras e, com grande probabilidade, obter uma muda forte com características varietais totalmente preservadas.

Pragas do brilhante

As principais pragas da erva-leiteira são os pulgões, a mosca-branca e a cochonilha-da-raiz.

Pulgões

Essas pragas, instalando-se em colônias inteiras nas folhas, sugam o suco delas, por causa do qual as lâminas das folhas enrolam, amarelam prematuramente e caem. Eles lutam contra pulgões em erva-leiteira, cortando brotos danificados, pulverizando plantas com inseticidas como Actellik, Aktara, Inta-Vir.

Mosca branca

As moscas-brancas são pequenas moscas brancas que se instalam na parte inferior das folhas e se alimentam de sua seiva. As folhas afetadas pela praga enrolam, ficam amarelas e caem. Para combater a mosca-branca, são retiradas as folhas infestadas de pragas e as plantas borrifadas com inseticidas.

Cochonilha-da-raiz

Esta praga se instala no solo e danifica as raízes jovens e delicadas da planta, levando a uma desaceleração no seu crescimento, e com uma grande população - até a morte. Para combater a cochonilha, a planta afetada é retirada do vaso, seu sistema radicular é totalmente limpo de solo, lavado com água, borrifado com inseticidas e transplantado para um novo recipiente previamente desinfetado. A velha panela é jogada fora.

Doença da erva-leite

Das doenças, a eufórbia de Mila prejudica apenas a podridão, que é resultado de regas frequentes e abundantes, de baixa temperatura no ambiente. Para eliminar as consequências desta doença, a planta é retirada do substrato alagado, as raízes são minuciosamente desinfectadas, os rebentos podres são retirados e, depois de transplantados para um novo contentor, são colocados numa sala com regime de temperatura normal.

Condições necessárias para o cultivo

Para o crescimento e desenvolvimento normais, mesmo uma planta despretensiosa às condições, como a espora de painço, precisa de um certo nível de iluminação, da composição do substrato nutritivo e da umidade do ar.

Localização e iluminação

O recipiente com a planta é colocado em janelas bem iluminadas voltadas para o sul. No inverno, com iluminação insuficiente, utiliza-se a iluminação complementar com o auxílio de lâmpadas especiais para a floração normal e abundante. A iluminação insuficiente levará ao fato de que a planta se estenderá fortemente, deixará de florescer abundantemente e lindamente.

Umidade do ar

Euphorbia não é exigente com a umidade do ar e não precisa de umidificação adicional. Esta planta se sente bem no ar seco e quente de apartamentos e casas particulares com fogão ou aquecimento central.

Requisitos do solo

O solo mais adequado em termos de propriedades físicas e químicas para o cultivo de Milkweed é um solo de armazenamento especial para suculentas e cactos. Na ausência da possibilidade de adquirir tal solo para o plantio de erva-leiteira, é preparada uma mistura de solo, consistindo em partes iguais de folha e grama, turfa e areia grossa.

Condições ótimas de temperatura

O regime de temperatura ideal na sala em que a Milkweed é cultivada depende do tempo dos anos:

  1. No verão - + 20, +25 C.
  2. No inverno - +15, +16 C.

Com um fundo de temperatura abaixo desses valores, a planta ficará fortemente oprimida, perdendo as folhas prematuramente e não formando pedicelos com botões.

Plantar uma flor em casa

Em casa, esse tipo de erva-leite é cultivada em mudas, sendo a colheita obrigatória das mudas cultivadas.

Preparação do tanque e do solo

Para o plantio de sementes, use caixas de mudas comuns, previamente limpas dos resíduos de solo do ano anterior e desinfetadas com solução de permanganato de potássio a 1%. Uma mistura leve para suculentas ou a mistura caseira descrita acima é despejada nelas, derramada com água.

Para a colheita de mudas crescidas, utilizam-se vasos rasos e largos com orifícios no fundo e uma camada de drenagem de argila expandida e seixos. A drenagem deve ocupar aproximadamente 1/3 do volume do recipiente.

Processo tecnológico de desembarque

As sementes são plantadas em pequenos sulcos no substrato do solo, recobertas com tampa e, recobrindo a caixa de mudas, colocadas em ambiente seco, quente e escuro. Depois que os brotos aparecem, as mudas são cultivadas em uma caixa até que tenham 3 folhas verdadeiras. Depois disso, as mudas mergulham em recipientes separados, preparados com antecedência.

Como cuidar de uma planta

Os cuidados com as ervas daninhas incluem regar as plantas, alimentar e podar ocasionalmente.

Freqüência de rega

Esta planta pertence às suculentas - culturas com alta tolerância à seca. Graças a isso, o spurge Mila não necessita de regas abundantes e frequentes. A frequência de rega depende da estação:

  1. No verão, a planta é regada uma vez por semana.
  2. Na primavera e no outono - uma vez a cada 14-15 dias.
  3. No inverno - uma vez por mês.

Regue a planta com água macia estabilizada à temperatura ambiente. Ao regar, a água é despejada com cuidado sob a raiz, evitando que entre nos caules e folhas.

Preciso pulverizar o arbusto

As folhas da erva-leiteira não devem ser pulverizadas - isso pode levar à formação de focos de podridão, ao aparecimento de pragas. A camada de poeira formada na lâmina da folha é removida com uma pequena escova ou pano macio.

Com que frequência e o que alimentar

A planta é alimentada quando é regada, com um fertilizante complexo líquido especial para cactos e outras suculentas. A frequência da cobertura no período primavera-outono é de 1 vez por mês.

Formação

Para que o spurge agrade com uma floração abundante e bela, deve ser cortado anualmente. Com esta poda, todos os rebentos da planta são encurtados cerca de metade do seu comprimento.

Transferir

Como no decorrer do crescimento e do desenvolvimento, a planta desenvolve não só a parte aérea, mas também o sistema radicular, ela deve ser periodicamente transplantada para um recipiente maior. A frequência dos transplantes depende da idade das plantas: as plantas jovens são transplantadas uma vez por ano, os adultos - uma vez a cada 2-3 anos.


Assista o vídeo: PLANTIO E CULTIVO DE MARACUJÁ - TODAS AS ETAPAS VÍDEO COMPLETO (Janeiro 2023).