Conselho

Por que os crisântemos não florescem ao ar livre, como acelerar o processo


O período de floração dos crisântemos começa no final de agosto e vai até outubro. Algumas variedades florescem mais tarde. Infelizmente, acontece que a tão esperada floração nunca chega. Jardineiros novatos costumam se interessar em saber por que os crisântemos não florescem ao ar livre. Isso pode ser causado por vários fatores, e vale a pena se familiarizar com cada um deles.

Motivos principais

Entre os principais motivos para a falta de floração dos crisântemos estão erros na escolha do local, falta de espaço entre as mudas, cuidados inadequados ou insuficientes, doenças ou exposição a pragas. Em cada situação, você deve encontrar a solução certa para o problema.

Aperto

Com o tempo, os arbustos de crisântemo crescem fortemente. Em condições de falta de espaço livre, o volume de solo nutriente alocado para cada planta diminui. A consequência disso é a falta de oxigênio e nutrientes necessários para as flores. Além disso, a vegetação fica vulnerável a pragas. Para evitar isso, você não deve cultivar crisântemos no mesmo lugar por mais de três anos.

O transplante de plantas resolverá o problema de aglomeração. O crisântemo brota rapidamente. Após o replantio, o crescimento e a floração tornam-se mais intensos.

A melhor época para transplantes é a primavera. Nesse caso, uma planta bem enraizada crescerá no próximo outono e se deliciará com uma floração abundante.

O lugar errado na rua

O crisântemo corre o risco de não florescer se crescer em um local muito escuro e com muita umidade. É melhor plantá-la em uma colina, moderadamente iluminada pelo sol e soprada pelo vento.

Solo insuficientemente nutritivo

A deficiência de nutrientes úteis na composição do solo afeta negativamente o florescimento dos crisântemos de jardim. O solo se esgota se os crisântemos crescerem em seus lugares originais por muito tempo. Portanto, o suprimento de nutrientes responsáveis ​​pelo florescimento normal está completamente esgotado. A solução para o problema será o transplante ou a alimentação da planta.

Rega abundante durante a formação do botão

Durante o período de floração, o crisântemo precisa de um pouco de água. Regar com muita freqüência e demais irá interromper a floração. Em vez disso, a planta alongará visivelmente o caule e aumentará as folhas.

Doenças

Apesar de os crisântemos serem resistentes à maioria das doenças, às vezes é esse fator que impede o início da floração.

Fusarium é uma doença fúngica, cujo agente causador penetra do solo através das raízes e impede o fluxo de água para os tecidos das plantas. Como resultado, as folhas ficam amarelas ou marrons prematuramente, o crescimento da planta diminui e as flores são incapazes de se formar. Para tratamento e prevenção, são utilizadas soluções fungicidas universais.

Mosaico é uma doença viral perigosa que leva ao murchamento e amarelecimento das folhas. As flores podem se formar, mas são muito pequenas e imperceptíveis.

Como medida preventiva, é recomendável usar apenas material de plantio de alta qualidade, plantar flores a uma distância considerável umas das outras e destruir os insetos transmissores da doença em tempo hábil.

Clima inadequado para a variedade

Algumas variedades de crisântemos de jardim reagem dolorosamente às mudanças nas condições climáticas. Flores exóticas trazidas do exterior podem não ser agradáveis. Portanto, para que o crisântemo tenha uma floração bonita e estável, é melhor dar preferência às variedades que se adaptam bem às condições do clima local.

O mais favorável para os crisântemos é um clima quente, não quente, com umidade moderada. Nessas condições, floresce mais cedo e por muito tempo delicia os outros com sua beleza.

Como acelerar a floração

Existem alguns segredos simples de cuidados com o crisântemo para acelerar a floração.

Escolhendo um lugar no jardim

Ao escolher um local adequado para um crisântemo no jardim, é necessário levar em consideração critérios como nível de umidade, grau de iluminação e regime favorável.

Não é pouca importância a qualidade e a composição do solo no jardim. Ela deve ser:

  • permeável à umidade;
  • solto;
  • saturado com nutrientes;
  • ligeiramente ácido ou neutro.

Iluminação

As consequências da iluminação insuficiente são:

  • alongamento de brotos;
  • enfraquecimento da estrutura da planta;
  • atraso nos períodos de floração característicos.

Os crisântemos se sentem mais confortáveis ​​em uma área ensolarada localizada em uma pequena colina.

Regime de temperatura

A temperatura mais favorável para o crescimento e floração dos crisântemos é:

  • em tempo ensolarado - de +16 ° С a +25 ° С;
  • em condições nubladas - até +20 ° С;
  • à noite - dentro de + 16-17 ° С.

Se +25 graus forem excedidos, as inflorescências de crisântemo queimam. O período de floração é encurtado. Em baixas temperaturas, o crescimento diminui, as inflorescências são mal formadas, permanecendo moles e soltas. Em combinação com alta umidade, baixas temperaturas aumentam a suscetibilidade da planta a danos por oídio, podridão cinzenta e outras doenças.

Umidade

É altamente indesejável plantar crisântemos em locais sombreados, onde existe a possibilidade de retenção de umidade. Em condições de umidade excessiva, eles suportam problematicamente o inverno. A seca também afeta negativamente a formação de botões e a floração subsequente.

Qual cobertura escolher

Os jardineiros novatos costumam se perguntar como alimentar o crisântemo para uma boa floração. Remédios diferentes são usados ​​em épocas diferentes do ano.

Na primavera, é necessário enriquecer o solo com fertilizantes orgânicos. Eles precisam ser introduzidos em uma profundidade considerável.

Dos fertilizantes minerais no estágio inicial de desenvolvimento, são necessárias opções contendo nitrogênio. Contribuem para a aceleração da subida, o aumento do número de rebentos jovens, e também proporcionam a riqueza da cor da planta. Ao fazer a fertilização com nitrogênio, é necessário evitar que o produto atinja a parte aérea da planta, pois esta está sujeita a queimaduras.

No verão, o uso de nitrogênio deve ser reduzido ao mínimo para que os caules das plantas não fiquem muito longos e as flores sejam pequenas. Dê preferência ao potássio. O regulador especial "Botão" é favorável para a floração de crisântemos.

No final do verão e início do outono, é necessário eliminar completamente o nitrogênio da dieta dos crisântemos. Nesse período, a ênfase principal deve ser colocada no potássio e no fósforo. Um metro quadrado de área de jardim requer 40 g de potássio e 25 g de fósforo.

Tratamento de afídio

Os pulgões são perigosos inimigos do crisântemo, alimentando-se da seiva das plantas. Como resultado, a flor fica desidratada e privada de nutrientes minerais. Isso leva à secagem dos brotos, deformação das folhas e perda de botões. Normalmente as pragas estão localizadas na parte inferior das folhas da planta, onde você pode ver o seu acúmulo.

Para combater os pulgões, existe uma ampla seleção de produtos químicos especiais - "Aktara", "Metaphos", "Karbofos", "Fosfomid", "Confidor" e outros. A embalagem de cada um dos produtos contém instruções detalhadas, a partir das quais é necessário preparar a solução.

É necessário processar o crisântemo com a solução resultante desde a parte da raiz até as pontas das folhas e os botões superiores.

Além dos inseticidas químicos prontos, existem muitos métodos alternativos para lidar com os pulgões. As seguintes opções são reconhecidas como as mais eficazes:

  • Amônia diluída com água em proporções 1:10. Esta solução deve ser enchida com um borrifador e então usada para borrifar a planta. Após 2-3 dias, é recomendável processar a planta novamente.
  • Moa 2-3 dentes de alho, despeje 250 ml de água quente e deixe por 1,5 horas. Em seguida, filtre e dilua com água até atingir o volume de um litro. Durante o dia, use para pulverizar crisântemos com um intervalo de 3-4 horas.
  • Seque e triture a casca dos cítricos. Despeje um litro de água fervente e coloque em local escuro para infundir por três dias. Depois disso, coar a infusão resultante e usar para irrigação de crisântemos.

Dividindo o mato

A maneira mais fácil e eficaz de reproduzir crisântemos é dividir o arbusto. Recomenda-se que seja feito a cada três anos. Isso dará vitalidade às mudas e melhorará o florescimento.

Para a divisão, é necessário selecionar arbustos exclusivamente saudáveis, sem sinais de doenças ou danos por pragas. Até 5-6 cortes podem ser obtidos de uma planta de três anos.

O arbusto-mãe deve ser desenterrado e dividido em partes separadas com brotos e raízes formadas. As mudas resultantes devem ser fixadas em campo aberto, após o preenchimento das covas de plantio com húmus. Após o plantio, a planta é regada.

Ao dividir um arbusto no outono, é necessário cobrir as mudas jovens com ramos de abeto ou carvalho.

Como armazenar adequadamente no inverno

O inverno bem-sucedido de crisântemos é a garantia de seu rico florescimento para o próximo ano. Diferentes tipos de armazenamento de inverno devem ser selecionados para diferentes variedades de plantas:

  • em terreno aberto com abrigo;
  • no porão;
  • nas trincheiras.

As variedades resistentes à geada podem passar todo o inverno em campo aberto. Porém, para isso, precisam de um abrigo confiável, portanto, no outono, precisam preparar grandes quantidades de folhas secas. A camada decídua com meio metro de espessura deve ser colocada sobre os arbustos assim que começarem as primeiras geadas.

Em cima das folhas, você precisa colocar um abrigo adicional - pode ser um filme plástico doméstico, galhos secos finos ou uma videira. Isso fornece proteção contra rajadas de vento.

O armazenamento no porão é ideal para a maioria das variedades. O local deve atender aos requisitos:

  • manter a temperatura do ar de 0 a +4 graus;
  • boa ventilação e umidade normal;
  • falta de pragas e fungos.

Se todos os requisitos forem atendidos, o seguinte deve ser feito:

  1. Após a floração, corte os pedúnculos, deixando no máximo 10 cm. Trate o local do corte com um fungicida ou iodo para prevenir infecções.
  2. Desenterre as raízes junto com o torrão de terra.
  3. Deixe-os secar em local aberto e seco por vários dias.
  4. Se você suspeitar de infestação por pragas de insetos, trate com preparações inseticidas.
  5. Cubra o piso do porão (ou adega) com uma camada de solo e espalhe uniformemente os rizomas sobre ele.
  6. Inspecione os crisântemos 1-2 vezes por mês.

As plantas são plantadas de volta no solo na primavera, assim que o clima quente estável é estabelecido.

Outra maneira é passar o inverno nas trincheiras. A largura ideal é de 50 a 70 centímetros e o comprimento é arbitrário e depende do número de arbustos de crisântemo. Os rizomas devem ser cuidadosamente desenterrados e colocados na vala bem próximos uns dos outros. Preencha o espaço livre restante entre as raízes com solo nutritivo. As plantas podem ser armazenadas abertas até a primeira geada.

Em seguida, é recomendável cobri-los com os materiais em mãos, por exemplo, pedaços de ardósia. Por cima você precisa colocar uma camada de folhas secas e cobrir com papel alumínio. Isso criará um microclima ideal com a temperatura e a umidade necessárias para todo o inverno.

Vaso de planta

Uma excelente escolha para crisântemos de interior seria um pote de tamanho médio feito de argila ou material cerâmico e com um design lacônico. Esta planta tem um sistema radicular raso, portanto vasos estreitos e altos não são adequados para ela. Não se deve escolher opções planas e baixas em forma de tigela, pois deve-se fazer uma boa drenagem no fundo.

Como escolher a variedade certa

Ao escolher uma variedade de crisântemos, deve-se considerar a compatibilidade com as condições climáticas locais e outros fatores.

As seguintes variedades são as mais populares:

  • Regina White é uma flor graciosa, branca como a neve, com caule de até 60 cm de altura.
  • Anastasia. Variedade com flores grandes e cores ricas. Existem espécimes rosa, lilás, brancos, amarelos e verdes.
  • O crisântemo coroa é uma variedade do arbusto com inflorescências pequenas e exuberantes de cor branca ou verde claro.

Doenças e pragas

Pragas e doenças são perigosas para o florescimento de crisântemos. Portanto, você precisa lidar com eles em tempo hábil, escolhendo métodos eficazes.

Podridão radicular

O agente causador da podridão da raiz em crisântemos é o complexo parasita de cogumelos Rhizoctonia Solani. A doença se desenvolve em condições de plantio próximo, umidade excessiva e temperaturas muito altas.

Como combate à infecção, é necessário realizar o procedimento de desinfecção do solo com "Basamida" ou "Formalina". Para a prevenção, é necessário manter um equilíbrio favorável do regime de ar e água.

Calvície de botões

Esse problema pode ser causado por vários fatores - doenças, pragas ou violações das regras para cuidar de uma flor. Em qualquer caso, se os botões do crisântemo se desenvolverem mal ou forem completamente calvos, todos os pedúnculos devem ser removidos.

Ferrugem

As manchas marrons características nos brotos, flores e folhas indicam infecção por fungos, como ferrugem. Todas as partes infectadas da planta devem ser removidas e tratadas com preparações fungicidas.

Septoria

Outra doença perigosa de natureza fúngica. As partes infectadas da planta primeiro adquirem uma tonalidade marrom, depois tornam-se pretas e começam a morrer. A solução será destruir as áreas afetadas e depois tratar a planta com Fundazol ou outro antifúngico. Para prevenir a infecção de outras plantas, o espécime doente deve ser colocado em quarentena por duas semanas. Após o curso do tratamento, a flor deve ser enxaguada com uma ducha morna e regada.

Pulgões, cochonilhas, ácaros

Para combater essas pragas, os medicamentos "Antikleshch", "Fitoverm", "Neoron" são eficazes. Você também pode usar remédios populares para borrifar plantas - uma infusão de alho e casca de cebola, uma decocção de raízes de mil-folhas e dente-de-leão, bem como uma solução de sabão em pó.

Estimulação artificial da floração

Se as variedades tardias de crisântemos não tiverem tempo para florescer, métodos de estimulação artificial da floração podem ser usados.

Estimulantes especiais de crescimento e floração disponíveis em lojas e departamentos de jardinagem podem fazer as plantas florescerem antes do tempo. Devem ser usados ​​de acordo com as instruções para não prejudicar o crisântemo.

O segundo método envolve a poda periódica dos arbustos. Como resultado, os botões crescerão mais rápido.


Assista o vídeo: Calas de colores cultivo y cuidados. Zantedeschia aethiopica cuidados (Dezembro 2021).